CREDENCIAMENTO–12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor

CREDENCIAMENTO

Termina em 20 de outubro, quinta-feira, o prazo para credenciamento para cobertura do 12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor.

 
Na próxima sexta-feira, 21 de outubro, será realizada a 12ª edição do Congresso Brasileiro do Terceiro Setor. O evento, promovido pela Econômica Desenvolvimento Empresarial, ocorrerá no Hotel Renaissance e contará com a participação de renomados especialistas do Terceiro Setor, que analisarão questões de grande relevância ao cotidiano de entidades e organizações sociais. Entre os tópicos que serão abordados estão temas relacionados à captação de recursos, contabilidade, Direito, auditoria, bem como a questão – atualmente bastante difundida pela mídia – da suposta irregularidade envolvendo o Ministério do Esporte e ONGs.
A agenda completa do Congresso está disponível em www.economica.com.br, bem como informações adicionais sobre os palestrantes.

Agende-se!

12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor
Data: 21 de outubro de 2011, das 8h30 às 18h30
Local: Hotel Renaissance
Endereço: Alameda Santos, 2233 – São Paulo/SP

Credenciamento de jornalistas:
imprensa@phcccomunicacao.com.br
Favor enviar nome, veículo, cargo e contatos do profissional que fará a cobertura.

PHCC ASSESSORIA EM COMUNICAÇÃO

Paula Craveiro | Assessora de imprensa
paula@phcccomunicacao.com.br

Presidente do CNAS participará do 12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor

Carlos Eduardo Ferrari integrará o painel “Direito do Terceiro Setor”

No próximo dia 21 de outubro será realizada, em São Paulo (SP), a 12ª edição do Congresso Brasileiro de Terceiro Setor. O evento é promovido pela Econômica Desenvolvimento Social e reunirá diversos especialistas para analisar temas relacionados à auditoria, contabilidade, captação de recursos e direito.

Na semana passada, foi confirmada a participação de Carlos Eduardo Ferrari, presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS). Ferrari integrará o terceiro painel do Congresso – Direito do Terceiro Setor – e apresentará a plenária “O novo papel do CNAS na certificação, normatização e repartição dos recursos públicos”.

O painel também será composto por Rodrigo Garcia, secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo e deputado federal; Antonio Brito, presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas de Misericórdia e deputado federal; e Marcos Biasioli, sócio da M.Biasioli Advogados, consultor jurídico do Terceiro Setor e editor da Revista Filantropia.

Serviço
12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor

Data: 21 de outubro de 2011
Local: Hotel Renaissance
Endereço: Alameda Santos, 2233 – São Paulo/SP

Investimento

R$ 490,00
Informações e inscrições: www.economica.com.br

Credenciamento de jornalistas: imprensa@phcccomunicacao.com.br
Favor enviar nome, veículo, cargo e contatos.

PHCC ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro / Assessora de imprensa
paula@phcccomunicacao.com.br

12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor discutirá temas como contabilidade e auditoria

Em outubro, especialistas se reunirão na capital paulista para discutir temas como contabilidade e auditoria, e seus impactos diretos no cotidiano operacional de entidades sociais e organizações não-governamentais.

Em 21 de outubro de 2011, a cidade de São Paulo sediará a 12ª edição do Congresso Brasileiro do Terceiro Setor. O evento, organizado pela Econômica Desenvolvimento Empresarial, ocorrerá no Hotel Renaissance e contará com a participação de renomados especialistas do Terceiro Setor, que analisarão questões de grande relevância ao cotidiano de entidades e organizações sociais. Entre os tópicos que serão abordados estão temas relacionados à captação de recursos, contabilidade, Direito e auditoria.

Direcionado a contabilistas, advogados, administradores, religiosos, políticos e membros do setor público, bem como a interessados em geral, o Congresso visa contribuir para a atualização e o aprimoramento da capacitação profissional da sociedade civil organizada e das empresas socialmente responsáveis.

A seguir, conheça a programação e os palestrantes do 12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor:

Programação

8h00 | Credenciamento

8h30 | Solenidade de abertura do congresso
Rumos do Terceiro Setor em face da nova Política Social do Estado
MARCOS BIASIOLI – Coordenador geral do congresso

Painel 1 – CONTABILIDADE DO TERCEIRO SETOR
9h00 | Os erros usualmente identificados na preparação de demonstrações financeiras pelas entidades do Terceiro Setor

Palestrante: MARCOS ANTONIO BOSCOLO – Diretor da KPMG Auditores Independentes, instrutor do Conselho Regional de Contabilidade e do Conselho Federal de Contabilidade. Membro da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Graduado em Administração de Empresas e em Contabilidade; possui MBA em gestão Estratégica do Terceiro Setor.

9h30 | Temas polêmicos da contabilização das gratuidades à luz da Nova Lei da Filantropia
Palestrante: MARCELO ROBERTO MONELLO – Ex-presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de São Paulo (Comas-SP), membro do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC-SP), contabilista, engenheiro, especialização em Administração pela PUC-SP. Sócio-diretor do Escritório Contábil Dom Bosco S/C Ltda.

10h00 | Contabilidade digital do Terceiro Setor
Palestrante: PAULO SIDNEY – Responsável pela área de Documentos Fiscais Eletrônicos da Mastersaf e membro do grupo GT-Players Nfe, bacharel e mestre em Administração e pós-graduado em Análise de Sistemas.

Painel 2 – AUDITORIA DO TERCEIRO SETOR
11h00 | As novas normas de auditoria e seus reflexos nas assegurações das entidades do Terceiro Setor
Palestrante: ÂNGELA ZECHINELLI ALONSO – Diretora de Administração e Finanças do Ibracon, auditora cadastrada na CVM e no CNAI. Sócia da Alonso, Barretto & Cia. Auditores Independentes e membro do Conselho Fiscal do MASP. Jornalista, contadora e pós-graduada nas áreas de Auditoria e Controladoria.

Painel 3 – DIREITO DO TERCEIRO SETOR
11h30 | Ação Popular e seus reflexos em face das fundações e entidades de interesse social
Palestrante: JOSÉ EDUARDO SABO PAES – Procurador de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Graduado pela Universidade de Brasília (UnB), em que foi vice-presidente do Centro Acadêmico. Especialista em Teoria da Constituição e mestre em Direito e doutor em Direito Constitucional pela Universidade Complutense de Madri (Espanha).

12h00 | Debates dos temas dos painéis 1, 2 e 3 com os palestrantes disponíveis na mesa diretora
Presidente da mesa: GILDO FREIRE DE ARAÚJO – Vice-presidente de desenvolvimento profissional do CRC-SP. Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Diadema, contador e membro do Conselho Fiscal do Sindcont/SP e da APAE de Diadema.

12h30 | Intervalo para almoço

13h30 | Entretenimento
Show de mágica com Marthin, O Mágico

14h00 | Frente Parlamentar de apoio às Santas Casas de Misericórdia, hospitais e entidades filantrópicas na área de saúde – Avanços com relação às mudanças do novo marco legal do Terceiro Setor
Palestrante: ANTONIO LUIZ PARANHOS RIBEIRO LEITE DE BRITO – Deputado federal. Presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas de Misericórdia, hospitais e entidades filantrópicas. Ex-presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), bem como da Confederação das Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB) e da Federação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado da Bahia (Fesfba).

14h45 | Tipificação da atividade beneficente de assistência social, educacional, saúde e das mistas o status tributário
Palestrante: MARCOS BIASIOLI – Sócio da M.Biasioli Advogados. Foi vice-presidente da primeira Comissão de Direito do Terceiro Setor no Brasil, por meio da OAB/SP. Graduado em Direito e Administração e pós-graduado em Direito Empresarial. Consultor jurídico do Terceiro Setor, idealizador e editor da Revista Filantropia. Foi docente da PUC/SP, UniFMU, Universidade Federal do Espírito Santo, Universidade UNA/MG, UniRadial/SP e Unip/SP.

15h30 | Coffee break

16h00 | Debates dos temas do painel 3 (tarde) com os palestrantes disponíveis na mesa diretora
Presidente de mesa: LÚCIA BLUDENI – Presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/SP. Conselheira do Comas/SP. Membro da Comissão de Estudos do Terceiro Setor do IASP. Conselheira na Seccional de São Paulo da OAB/SP gestão 2010-2012.

Painel 4 – CAPTAÇÃO DE RECURSOS DO TERCEIRO SETOR
16h30 | Títulos de impacto social – A nova vedete da captação de recursos
Palestrante: SÉRGIO G. LAZZARINI – Professor do INSPER, PhD em Administração (nas áreas de organização e Estratégia) pela John M. Olin School of Business, da Washington University, e mestre em Administração pela FEA/USP.

17h00 | Novas políticas de desenvolvimento social de São Paulo e as fontes de recursos em prol do Terceiro Setor
Palestrante: RODRIGO GARCIA – Deputado federal e secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo.

17h30 | Modelo de sustentabilidade da ONG Doutores da Alegria – Cases de sucesso
Palestrante: LUIS VIEIRA ROCHA – Diretor executivo da ONG Doutores da Alegria – Arte, Formação e Desenvolvimento. Atua há mais de 20 anos em organizações da sociedade civil no segmento da promoção e garantia de direitos de crianças e adolescentes. Sociólogo com especialização em comunicação com o mercado. Foi gerente executivo da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança durante 11 anos e gestor de políticas públicas em programas de Educação Infantil na cidade de São Paulo.

18h00 | Debates dos temas do painel 4 com os palestrantes disponíveis na mesa diretora
Presidente de mesa: MICHEL FRELLER – Professor na pós-graduação do Senac. Diretor da Associação Brasileira de Captadores de Recursos, e fundador da Criando Consultoria Ltda. Administrador público formado pela Fundação Getúlio Vargas. Desenvolve seu trabalho com ênfase em planejamento, reorganização administrativa-financeira e captação de recursos.

18h30 | Encerramento

Serviço
12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor
Data: 21 de outubro de 2011
Local: Hotel Renaissance
Endereço: Alameda Santos, 2233 – São Paulo/SP

Investimento
R$ 490,00

Informações e inscrições: www.economica.com.br

Credenciamento de jornalistas: imprensa@phcccomunicacao.com.br
Favor enviar nome, veículo, cargo e contatos.

PHCC ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro | Assessora de imprensa
paula@phcccomunicacao.com.br

Presidente do CNAS participará do 12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor


Presidente do CNAS participará do 12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor

Carlos Eduardo Ferrari integrará o painel “Direito do Terceiro Setor”

No próximo dia 21 de outubro será realizada, em São Paulo (SP), a 12ª edição do Congresso Brasileiro de Terceiro Setor. O evento é promovido pela Econômica Desenvolvimento Social e reunirá diversos especialistas para analisar temas relacionados à auditoria, contabilidade, captação de recursos e direito.

Na semana passada, foi confirmada a participação de Carlos Eduardo Ferrari, presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS). Ferrari integrará o terceiro painel do Congresso – Direito do Terceiro Setor – e apresentará a plenária “O novo papel do CNAS na certificação, normatização e repartição dos recursos públicos”.

O painel também será composto por Rodrigo Garcia, secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo e deputado federal; Antonio Brito, presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas de Misericórdia e deputado federal; e Marcos Biasioli, sócio da M.Biasioli Advogados, consultor jurídico do Terceiro Setor e editor da Revista Filantropia.

Serviço
12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor
Data: 21 de outubro de 2011
Local: Hotel Renaissance
Endereço: Alameda Santos, 2233 – São Paulo/SP

Investimento
R$ 490,00

Informações e inscrições: www.economica.com.br

Credenciamento de jornalistas: imprensa@phcccomunicacao.com.br
Favor enviar nome, veículo, cargo e contatos.

PHCC ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro | Assessora de imprensa
imprensa@phcccomunicacao.com.br

12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor será realizado em outubro, em São Paulo

clip_image001

Evento debaterá temas como Direito, auditoria, contabilidade e captação de recursos

A Econômica Desenvolvimento Empresarial – empresa especializada em assessoria de entidades beneficentes e empresas que possuem programas de responsabilidade social, e líder de mercado em seu segmento – realizará em 21 de outubro, em São Paulo, o 12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor.

Direcionado a operadores do Direito, contabilistas, administradores e tesoureiros de organizações não-governamentais, religiosos, políticos, representantes de fundações e de empresas socialmente responsáveis, o Congresso tem por objetivo contribuir para a atualização e o aprimoramento da capacitação profissional da sociedade civil organizada e das empresas socialmente responsáveis, diante das mutações legais, contáveis e de sustentabilidade do Terceiro Setor. Na ocasião, serão debatidos temas como Direito, auditoria, contabilidade e captação de recursos.

O evento contará com renomados profissionais atuantes no Terceiro Setor brasileiro e, entre os nomes já confirmados estão o deputado federal e secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia; a presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/SP, Lúcia Bludeni; o advogado especialista em Direito do Terceiro Setor, Marcos Biasioli; e o procurador de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal, José Eduardo Sabo Paes.

A programação completa do Congresso está disponível em www.economica.com.br

Serviço
12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor
Data: 21 de outubro de 2011, das 8h30 às 18h30
Local: Hotel Renaissance – Alameda Santos, 2.233, Jardins, São Paulo/SP
Investimento: R$ 490 por participante.
Para mais informações, entre em contato.

PHCC ASSESSORIA EM COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro | Assessora de imprensa
paula@phcccomunicacao.com.br

10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor

Evento debaterá as principais alterações contábeis, legais e gestão do TS no Brasil

A Econômica Desenvolvimento Empresarial – empresa especializada em assessoria de entidades beneficentes e empresas que possuem programas de responsabilidade social e líder de mercado em seu segmento – realizará em 02 de outubro, em São Paulo, o 10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor.

Apesar de a última crise econômica mundial ter deixado sequelas em todos os segmentos, há aqueles que ainda conseguem identificar, em meio às uma série de dificuldades, novas e valiosas oportunidades de aprendizado e crescimento, no intuito de buscar um diferencial que possibilite agregar valor a seus serviços e produtos. O Terceiro Setor, bem como os mais variados setores, passa por um momento de volatilidade legislativa na regulação das certificações e isenções, o que gera sensação de fragilidade jurídica e de gestão no cotidiano das atividades institucionais.

Nessa toada, o 10º Congresso Brasileiro tem por finalidade promover o debate das principais nuances e mutações legais, contábeis e gestão do Terceiro Setor, além de estabelecer genuína reflexão sobre os possíveis nichos do mercado, seus riscos e impactos, bem como meios de gestão eficiente e cases que possibilitaram a autossustentabilidade.

O evento contará com renomados profissionais atuantes no Terceiro Setor brasileiro e é direcionado a operadores do Direito, contabilistas, administradores e tesoureiros de entidades não-governamentais, religiosos, políticos, representantes de fundações e de empresas socialmente responsáveis.

Agenda do Congresso

A seguir, confira a programação completa do congresso:  

8h45

Abertura Solene do Congresso

 

Marcos Biasioli  – Coordenador Geral do Congresso, graduado em Direito e Administração de Empresas, e pós-graduado em Direito Empresarial pela The European University. Foi docente na PUC/SP, UniFMU, UniRadial, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e Faculdade Una, de Minas Gerais. É sócio da M.Biasioli Advogados Associados, consultor jurídico do Terceiro Setor, e idealizador e editor da Revista Filantropia.

DIREITO DO TERCEIRO SETOR

1º Painel

O controle público legal da atividade social

9h00

As novas atribuições do CNAS no atual momento legal filantrópico

 

A questão da permanência da atribuição ao CNAS como qualificador de Entidade Beneficente de Assistência Social e o exame da situação dos processos e representações em trâmite. ** Independência do órgão julgador e a submissão do desiderato da Receita Federal do Brasil, decorrente da Portaria nº 208/09 do Ministro de Desenvolvimento Social e Combate à Fome e debate acerca de sua eficácia. ** Administração dos eventuais conflitos entre a posição da RFB e o órgão julgador, por advento dos processos administrativos de concessão/renovação do CEAS.

 

Márcia Maria Biondi Pinheiro – Presidente do CNAS. Mestre e Doutora em Serviço Social pela PUC/SP.

9h30

 

Ato cancelatório da isenção e as peculiaridades da comunicação com a Receita Federal do Brasil

 

Recurso de revisão contra o ato cancelatório da isenção e os seus efeitos pretéritos e futuros. ** Recurso administrativo contra o lançamento do crédito tributário e o debate acerca da suspensão da exigibilidade do crédito fiscal. ** Informações relacionadas com as obrigações acessórias fiscais, por advento da discussão judicial ou administrativa acerca da cota patronal e outras cautelas indispensáveis para se evitar a mora da entidade beneficente.

 

Rachel Pereira de Almeida – Representante da Receita Federal do Brasil (RFB) no Conselho de Previdência Social do Distrito Federal – de 2006 a 2008. Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, pós-graduada em Direito Tributário pela Fundação Getúlio Vargas e mestranda em Direito Público pela Universidade Americana em Assunção – PY.

10h00

Ações,  civil pública e popular, em prol da proteção do erário e a entidade beneficente como sujeito passivo

 

Competência do Ministério Público e da sociedade para a proteção do Patrimônio Público e os instrumentos processuais de defesa.** Razões que levam a entidade beneficente ao rol de sujeito passivo de tais ações judiciais. ** Exame dos limites, inclusive temporais, da responsabilidade da entidade beneficente, que independem da decadência tributaria, bem como análise da Teoria Ultra-vires que responsabiliza o administrador.

 

José Eduardo Sabo Paes – Procurador de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, do integra o Conselho Superior e atuou como curador de Fundações na Promotoria de Fundações e Entidades de Interesse Social, nela permanecendo até 2005. Entre 2002 e 2004 foi Procurador-Geral de Justiça do referido Ministério Público. Formou-se pela UnB e é doutor em Direito Constitucional pela Universidade Complutense de Madri, Espanha. Atualmente é professor do Programa de Mestrado de Direito da Universidade Católica de Brasília e o presidente da Associação Nacional dos Promotores e Procuradores de Justiça de Fundações e Entidades de Interesse Social.

10h30

Coffee break

2º Painel

 

A vida legal após a ameaça e presença do Novo Marco Legal do Terceiro Setor

11h00

Postura jurídica do Terceiro Setor frente ao novo cenário legal e a oportunidade de saneamento tributário

 

Novo REFIS da Entidade Beneficente – oportunidade ou renúncia à imunidade tributária? Questões de mérito e sucumbências das eventuais demandas judiciais após a adesão.** Caminhos legais que impulsionam a obtenção da CND de modo mais célere, pelas entidades beneficentes que estão em litígio com o Fisco. ** Medidas práticas jurídicas que as entidades beneficentes poderão/deverão adotar em face dos efeitos da Medida Provisória nº 446/08 e das regulações posteriores que estão sendo convertidas em lei (Projetos de Lei nº 7.494/2006 e 3.021/08).

 

Marcos Biasioli  – Coordenador Geral do Congresso, graduado em Direito e Administração de Empresas, e pós-graduado em Direito Empresarial pela The European University. Foi docente na PUC/SP, UniFMU, UniRadial, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e Faculdade Una, de Minas Gerais. É sócio da M.Biasioli Advogados Associados, consultor jurídico do Terceiro Setor, e idealizador e editor da Revista Filantropia.

A Contabilidade do Terceiro Setor

1º Painel

Inovações na Contabilidade Patrimonial do Ente Social

11h30

Mudanças relevantes das regras contábeis relacionadas com os ativos do Terceiro Setor

 

Debate acerca da aplicabilidade da consolidação das demonstrações contábeis das instituições controladas, ante ao que prevê o IASC Foundation, e concomitante pronunciamento do CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis, sobre as partes relacionadas.** Análise acerca da necessidade de se promover, a partir de 2009, a avaliação do ativo intangível (marca, fundo de comércio e outros) da entidade social, visando à maior transparência patrimonial e o controle da sua mutação. ** Abordagem acerca da contabilização da redução de ativos da entidade beneficente, conforme recomendação, por analogia, do CPC.

 

Guy Almeida de Andrade – Ex-Presidente do IBRACON. Contador formado pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo – FEA USP e Administrador de Empresas formado pela Universidade Mackenzie. É sócio da Magalhães Andrade S/S Auditores Independentes. É Membro do Comitê de Auditoria: Itaú Unibanco Holding S.A; Editora Abril S.A. ;e do International Federation of Accountants – IFAC.

12h00

Debates dos temas de direito do Terceiro Setor com os palestrantes disponíveis na mesa diretora

12h30

Intervalo para almoço

13h30

Entretenimento: Apresentação do Grupo de Sapateado da ONG Recanto Vovô Orlando Bolzan

2º Painel

Contabilidade Fiscal

14h00

SPED – Acompanhamento fiscal das entidades do Terceiro Setor

 

Novidades acerca da sujeição pela entidade do terceiro setor à adoção ao procedimento da contabilidade por meio do Serviço Público de Escrituração Digital (SPED).** Cruzamento de informações eletrônicas e os casos de necessária padronização destas perante aos órgãos públicos. ** Orientações práticas quanto aos mecanismos mais adequados de escrituração, registro, período e forma de guarda dos livros contábeis digitais.

 

Antonino Ferreira Neves – Membro do Grupo da Construção do Sped Contábil – ECD, representante da FENACON desde outubro/2005. Contador. Pós-graduado em Auditoria e Sistemas Contábeis. Vice-presidente RCO da Fenacon. Sócio da Analis Serviços Contábeis S.S. Conselheiro Nacional de Assistência Social (CNAS) em 2004/2006 e 2006/2008. Ex-conselheiro do CRC-GO e Ex-presidente do Sescon Goiás.

3º Painel

Contabilidade da Operação Social

14h30

Reflexos na operação contábil da Entidade Beneficente após a MP 446/08 e a nova lei contábil

 

A contabilidade das subvenções governamentais, como e quando deve ser reconhecida na contabilidade, e outras medidas contábeis dela decorrentes, segundo recomendação do CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis de 2009.** Demonstração de fluxo de caixa, mormente para controle sistemático das gratuidades e isenções usufruídas. ** Considerando o Parecer nº 192 da Consultoria Jurídica do MDS referendado pelo CNAS, como a contabilidade da entidade social deve agir em face do período de transição?

 

Ângela Zechinelli Alonso – Membro do Conselho Fiscal do Museu de Artes de São Paulo (MASP). Bacharel em Ciências Contábeis pela Faculdade de Ciências Contábeis, da Unifai – Centro Universitário Assunção, pós-graduada pela Universidade São Judas Tadeu em Auditoria e Controladoria, e jornalista pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero. Atualmente é sócia da Alonso, Barretto & Cia. Auditores Independentes.

15h00

Procedimentos contábeis da Entidade Beneficente visando à padronização internacional

 

Como os erros contábeis devem ser corrigidos sem que isto deprecie a credibilidade e confiabilidade dos registros, levando em consideração às Normas Internacionais de Contabilidade.** Reflexão acerca da forma legal da composição da receita, derivada da venda de bens e serviços, juros e taxas, bem como a divulgação de tal prática, a qual influenciará diretamente no cálculo das isenções usufruídas. ** A contabilização dos benefícios a empregados da entidade beneficente, segundo a IASB – International Accounting Standards Board (IAS-19 Employee Benefits). ** Os novos pronunciamentos contábeis emitidos pelo CPC Comitê de Pronunciamentos Contábeis e o impacto dos pronunciamentos que ainda serão emitidos na contabilidade das entidades beneficentes.

 

Marcos Antonio Boscolo – Diretor da KPMG Auditores Independentes – nível Brasil, é responsável pelo atendimento a entidades de ensino (faculdades, escolas e fundações) e entidades sem fins lucrativos, incluindo as filantrópicas. Atua como instrutor do Conselho Regional de Contabilidade e do Conselho Federal de Contabilidade, ministrando cursos a auditores independentes, em atividades ligadas exclusivamente ao terceiro setor. Membro da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), é formado em Administração de Empresas e em Contabilidade e possui MBA em Gestão Estratégica do Terceiro Setor.

15h30

Coffee break

A Tesouraria do Terceiro Setor

1º Painel

Mercado de Capitais

16h00

Composição dos ativos financeiros pela tesouraria da Entidade Beneficente que fomentam a rentabilização de eventual superávit e questões de cautela para com as Instituições Financeiras

 

Análise do conteúdo das principais aplicações existentes no mercado financeiro para remunerar o capital de giro e/ou superávit da entidade social.** Avaliação das vantagens e riscos intrínsecos dos papéis financeiros ofertados pelo mercado de capitais: armadilhas e cuidados para não vulnerar as economias do setor social. ** Mercado de ações: o que as entidades sociais precisam saber para evitar perdas em tempo de crise.

 

Alairton José Cabral  – Professor Mestre, coordenador de pós graduação na Universidade Metodista e Universidade Amaro, foi professor convidado da: Fundação Getúlio Vargas , UNICAMP.;Professor da UNISO e da ANDIMA (Assoc. Das Instituições de Mercado Aberto) desde 1983,  diretor do BANESPA, Banco Cidade (atual BRADESCO), consultor do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais e de outros Bancos: Banco Central e Banco do Brasil, programas de treinamentos internos no Banco Itaú, Bradesco, Rural, consultor de empresas na área econômica e financeira.

2º Painel

Cases de Gestão Financeira de Entidade Social

16h30

Administração financeira e gestão do passivo das entidades beneficentes em tempo de crise

 

Principais ferramentas de gestão financeira que estão contribuindo com a Santa Casa de Belo Horizonte para superar o alto custo da atividade hospitalar.** Exemplos de investimentos e ampliação das atividades assistenciais em tempos de crise. ** Inter-relacionamento entre os atores internos e externos e a busca da auto-sustentabilidade financeira da entidade.

 

César Cristiano de Lima – Superintendente de Administração Financeira do Grupo Santa Casa de BH. É administrador de Empresas e Contabilista Pós-Graduado em Ciências Políticas pela UFMG. Autor do livro Gestão do Passivo Financeiro “Relato de Caso: Histórico, Perfil e Gestão do Endividamento Histórico da Santa Casa”.

17h00

Gestão da tesouraria da educação

 

Case – Caminhos micros/macros econômicos que contribuíram com o crescimento das Faculdades Integradas Rio Branco, mesmo em tempo de crise.** Como gerir com eficácia financeira sem perder: (i) a qualidade de ensino; (ii) o respeito ao emprego das isenções usufruídas nas finalidades educacionais gratuitas. ** Metas de educação para 2010 à luz do novo marco regulatório.

 

Custodio Pereira – Diretor Geral das Faculdades Integradas Rio Branco. Foi Diretor Financeiro e Presidente da Universidade Mackenzie. É formado em Economia, pós-graduado em Finanças pela Fundação Armando Álvares Penteado, especialista em Ensino Superior e mestre em Administração pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, especialista em Gestão Universitária pela Universidade São Marcos, Doutor pela USP. Possui cursos de Extensão nas Universidades de Salamanca, Espanha, Berkeley, Dominican University of Califórnia, Robins School of Business e University of Richmond, estas quatro últimas nos Estados Unidos e no Haggai Institute, em Maui, Havaí. Professor de Economia Monetária, Economia Brasileira, Mercado de Capitais e Mercado Financeiro e na Pós-Graduação, no curso de Gestão do Terceiro Setor.

3º Painel

Tecnologia da Tesouraria

17h30

Gestão tecnológica da entidade social

 

Case – Apresentação do sistema de gerenciamento MasterSaf, utilizado por empresas multinacionais de grande porte.** Facilidades derivadas da customização do sistema para Entidades do Terceiro Setor, em especial, aquelas que viabilizam o cumprimento das obrigações acessórias exigidas pela Administração Pública. ** Análise prática da inteligência fiscal na nova era digital e os benefícios advindos com a utilização de ferramentas de gestão tecnológica.

 

Cláudio Coli  – Presidente da Mastersaf, empresa que desenvolve sistemas de gestão fiscal e tributária no Brasil. Com experiência de mais de 13 anos no mercado de Tecnologia da Informação. Cursou  Engenharia Eletrônica com especialização em Administração e Marketing.

18h00

Debates dos temas de contabilidade e tesouraria do Terceiro Setor com os palestrantes disponíveis na mesa diretora

 

Serviço:
10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor
Data: 02 de outubro de 2009, das 0h às 18h
Local: Hotel Renaissance – Alameda Santos, 2233, São Paulo/SP

Investimento: R$ 490, por participante

Credenciamento de jornalistas: Solicitações de credenciamento devem ser enviadas para imprensa@phcccomunicacao.com.br, contendo nome, RG, cargo, veículo e contatos.

PHCC ASSESSORIA EM COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro
Assessora de imprensa

12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor

Especialistas se reunião em São Paulo para debater temas relacionados ao dia-a-dia de entidades sociais, como contabilidade e captação de recursos


No dia 21 de outubro, em São Paulo, será realizada a 12ª edição do Congresso Brasileiro do Terceiro Setor. Promovido pela Econômica Desenvolvimento Empresarial, o evento reunirá diversos especialistas em Terceiro Setor, que discutirão questões de grande importância para o cotidiano de entidades e organizações sociais.

O congresso é direcionado a contabilistas, operadores do Direito, tesoureiros e administradores de ONGs, religiosos, políticos e membros do setor público, representantes de fundações e de empresas socialmente responsáveis; e tem o objetivo de contribuir para a atualização e o aprimoramento da capacitação profissional da sociedade civil organizada e das empresas socialmente responsáveis.

A seguir, conheça a programação completa do 12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor:

Programação

8h00 Cadastramento
8h30 Abertura solene do congresso
“Rumos do Terceiro Setor em face da nova Política Social do Estado”
MARCOS BIASIOLI – Coordenador geral do congresso
Painel 1 – CONTABILIDADE DO TERCEIRO SETOR
9h00 “Os erros usualmente identificados na preparação de demonstrações financeiras pelas entidades do Terceiro Setor”
••• Debate sobre as retificações de erros e mudanças de estimativas contábeis, em especial nos registros das ações sociais gratuitas, tomando por base o que dispõe a Resolução CFC nº 1179/09, que aprovou a NBC TG 23.
••• Diagnóstico sobre a dúvida acerca da republicação das demonstrações contábeis ante a identificação e a correção dos erros por parte das entidades sociais.
••• Análise dos impactos das informações consideradas “o conjunto completo de demonstrações contábeis”, de acordo com a Resolução CFC nº 1185/09, que aprovou a NBC TG 26.
••• Exame e discussão sobre quais as diferenças na apresentação das demonstrações financeiras previstas na Resolução CFC nº 1255/09, que aprovou a NBC TG 1000.
MARCOS ANTONIO BOSCOLO – Diretor da KPMG Auditores Independentes, instrutor do Conselho Regional de Contabilidade e do Conselho Federal de Contabilidade. Membro da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). graduado em Administração de Empresas e em Contabilidade; possui MBA em gestão Estratégica do Terceiro Setor.
9h30 “Temas polêmicos da contabilização das gratuidades à luz da Nova Lei da Filantropia”
••• Como demonstrar as gratuidades da educação e da saúde (ante a nova previsão contida na Portaria nº 19/70, de 18/08/2011), com base no regime de caixa e não de competência.
••• Caminhos para a contabilidade demonstrar: (i) o custo incorrido da saúde para fins de se apurar a gratuidade; e (ii) a paridade da gratuidade para com as isenções usufruídas.
••• Em face de a lei excluir a relação econômica como fator mensurador da gratuidade da entidade de assistência social, como a instituição deve tratar o consumo de ativos em sede de contabilização, em prol dos programas sociais?
••• Como a contabilidade deve apurar, classificar e externar a gratuidade derivada das parcerias públicas?
MARCELO ROBERTO MONELLO – Ex-presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de São Paulo (Comas-SP), membro do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC-SP), contabilista, engenheiro, especialização em Administração pela PUC-SP. Sócio-diretor do Escritório Contábil Dom Bosco S/C Ltda.
10h00 “Contabilidade digital do Terceiro Setor”
••• Evolução da tecnologia das informações econômicas dos contribuintes no âmbito das prefeituras e sua influência no controle da sonegação e da isenção fiscal municipal.
••• Padrões e características das plataformas digitais e a interface com os contribuintes, inclusive do Terceiro Setor.
••• Avaliação dos impactos da tecnologia da informação das prefeituras nos entes sociais.
••• Faculdades Anhanguera – apresentação de case de sucesso na emissão de Nota Fiscal Eletrônica.
PAULO SIDNEY – Responsável pela área de Documentos Fiscais Eletrônicos da Mastersaf e membro do grupo GT-Players Nfe, bacharel e mestre em Administração e pós-graduado em Análise de Sistemas.
Painel 2 – AUDITORIA DO TERCEIRO SETOR
11h00 “As novas normas de auditoria e seus reflexos nas assegurações das entidades do Terceiro Setor”
••• Normas internacionais: serviços de auditoria e revisão de demonstrações contábeis, serviços de asseguração e serviços correlatos.
••• Governança corporativa do Terceiro Setor e a importância dos controles internos e compliance na transparência das divulgações.
••• Apresentação dos novos modelos de relatórios de auditoria cabíveis ao Terceiro Setor.
••• Notas explicativas das demonstrações contábeis e a ênfase necessária de se externar o emprego das isenções usufruídas nas ações sociais, mormente naquelas da saúde, ante a previsão contida na Portaria/MS nº 1970/11.
ÂNGELA ZECHINELLI ALONSO – Diretora de Administração e Finanças do Ibracon, auditora cadastrada na CVM e no CNAI. Sócia da Alonso, Barretto & Cia. Auditores Independentes e membro do Conselho Fiscal do MASP. Jornalista, contadora e pós-graduada nas áreas de Auditoria e Controladoria.
Painel 3 – DIREITO DO TERCEIRO SETOR
11h30 “Ação Popular e seus reflexos em face das fundações e entidades de interesse social”
••• Tendo em vista: (i) a edição da Súmula 8 pelo Supremo Tribunal Federal, a qual impôs a decadência tributária das contribuições sociais em cinco anos, e (ii) os efeitos da MP nº 446/08, que deferiu automaticamente o Cebas para as entidades sociais, o Poder Judiciário tem recebido um alto volume de ações populares, sob a alegação de prejuízo ao erário público. Em face disso, qual o papel e a posição do Ministério Público nessa empreitada?
••• Quem tem legitimidade para propor a ação popular e quais são os ônus para quem perde a demanda? Há como invocar a condenação por uma litigância de má-fé?
••• A isenção previdenciária, aplicada integralmente nos programas sociais pela entidade, pode ser considerada uma subvenção capaz de legitimar uma ação popular?
••• Quais as cautelas legais que as fundações e entidades de interesse social devem adotar para evitar serem alvos de ações populares?
JOSÉ EDUARDO SABO PAES – Procurador de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Graduado pela Universidade de Brasília (UnB), em que foi vice-presidente do Centro Acadêmico. Especialista em Teoria da Constituição e mestre em Direito e doutor em Direito Constitucional pela Universidade Complutense de Madri (Espanha).
12h Debates dos temas dos painéis 1, 2 e 3 com os palestrantes disponíveis na mesa diretora
Presidente da mesa: GILDO FREIRE DE ARAÚJO – Vice-presidente de desenvolvimento profissional do CRC-SP. Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Diadema, contador e membro do Conselho Fiscal do Sindcont-SP e da APAE de Diadema.
12h30 Intervalo para almoço
13h30 Entretenimento – Show de mágica com Marthin, O Mágico
14h00 “Frente Parlamentar de apoio às Santas Casas de Misericórdia, hospitais e entidades filantrópicas na área de saúde – Avanços com relação às mudanças do novo marco legal do Terceiro Setor”
••• Quais as metas e expectativas da Frente quanto à mudança da Emenda Constitucional nº 29, no sentido de se buscar uma melhora significativa no repasse de recursos para as entidades filantrópicas da saúde?
••• Reflexão acerca dos avanços da lei nº 12.101/09, em especial no que se refere à base da receita para o fim da incidência da gratuidade, ora contemplada pela lei nº 12.435/11 e Portaria MS nº 1970/11.
••• Financiamento do BNDES aos hospitais filantrópicos e o papel da Frente Parlamentar em tal empreitada.
••• Reflexão acerca dos rumos dos pequenos e médios hospitais filantrópicos diante do constante desencaixe do custo para o reembolso do SUS.
ANTONIO LUIZ PARANHOS RIBEIRO LEITE DE BRITO – Deputado federal. Presidente da Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas de Misericórdia, hospitais e entidades filantrópicas. Ex-presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), bem como da Confederação das Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB) e da Federação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas do Estado da Bahia (Fesfba).
14h45 “Tipificação da atividade beneficente de assistência social, educacional, saúde e das mistas o status tributário”
••• Análise da (in)constitucionalidade da lei do SUAS (nº 12.435/11), ante a política de assistência social que vinha sendo praticada pelas entidades beneficentes.
••• Reflexão acerca da necessidade de adequar a tipificação dos projetos sociais, educacionais e de saúde em face da nova lei, evitando o consumo de ativos e a vulneração do status tributário de imunidade dos entes do Terceiro Setor.
••• Estudo acerca da (i)legalidade das regulações derivadas dos Conselhos Municipais, a qual poderá implicar mais de 5.500 normas sobre a tipificação social, pondo em risco a Política Nacional de Assistência Social (PNAS).
••• Alianças sociais com o Estado – limites e responsabilidade das parcerias e a análise de risco da extensão e da atual postura judicial adotada pelo Ministério Público.
MARCOS BIASIOLI – Sócio da M.Biasioli Advogados. Foi vice-presidente da primeira Comissão de Direito do Terceiro Setor no Brasil, por meio da OAB/SP. Graduado em Direito e Administração e pós-graduado em Direito Empresarial. Consultor jurídico do Terceiro Setor, idealizador e editor da Revista Filantropia. Foi docente da PUC/SP, UniFMU, Universidade Federal do Espírito Santo, Universidade UNA/MG, UniRadial/SP e Unip/SP.
15h30 Coffee break
16h00 Debates dos temas do painel 3 (tarde) com os palestrantes disponíveis na mesa diretora
Presidente de mesa: LÚCIA BLUDENI – Presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/SP. Conselheira do Comas/SP. Membro da Comissão de Estudos do Terceiro Setor do IASP. Conselheira na Seccional de São Paulo da OAB/SP gestão 2010-2012.
Painel 4 – CAPTAÇÃO DE RECURSOS DO TERCEIRO SETOR
16h30 “Títulos de impacto social – A nova vedete da captação de recursos”
••• A experiência britânica de “social impact bonds” e sua aplicabilidade no Brasil.
••• Mecanismos de financiamento: alavancando boas ideias.
••• Análise das ferramentas e mecanismos utilizados pelos financiadores na avaliação de desempenho de projetos sociais.
••• Reflexão acerca da necessidade de fixar metas e incentivos aos programas de captação de recursos.
SÉRGIO G. LAZARRINI – Professor do INSPER, PhD em Administração (nas áreas de organização e Estratégia) pela John M. Olin School of Business, da Washington University, e mestre em Administração pela FEA/USP.
17h00 “Novas políticas de desenvolvimento social de São Paulo e as fontes de recursos em prol do Terceiro Setor”
••• Como funcionará a unificação do programa federal Bolsa Família com o programa paulista Renda Cidadã, e qual será o papel do Terceiro Setor nessa empreitada?
••• De que forma as entidades de assistência social e da área da saúde poderão se beneficiar do Programa da Nota Fiscal Paulista, que visa ao estímulo à cidadania fiscal do Estado de São Paulo?
••• Cases de projetos sociais de interesse do Estado no sentido de formar parcerias em prol da erradicação da pobreza.
••• Programas sociais paulistas que deram certo e servem de paradigma para o desenvolvimento social.
RODRIGO GARCIA – Deputado federal e secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo.
17h30 “Modelo de sustentabilidade da ONG Doutores da Alegria – Cases de sucesso”
••• Fontes de sustentabilidade do projeto Doutores da Alegria.
••• Metodologia de difusão do programa e a forma transparente de sensibilizar o doador.
••• Fidelização do doador como sinônimo de perenidade da obra social.
••• Análise das formas e vias da prestação de contas aos fomentadores dos programas.
LUIS VIEIRA ROCHA – Diretor executivo da ONG Doutores da Alegria – Arte, Formação e Desenvolvimento. Atua há mais de 20 anos em organizações da sociedade civil no segmento da promoção e garantia de direitos de crianças e adolescentes. Sociólogo com especialização em comunicação com o mercado. Foi gerente executivo da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança durante 11 anos e gestor de políticas públicas em programas de Educação Infantil na cidade de São Paulo.
18h00 Debates dos temas do painel 4 com os palestrantes disponíveis na mesa diretora
Presidente de mesa: MICHEL FRELLER – Professor na pós-graduação do Senac. Diretor da Associação Brasileira de Captadores de Recursos, e fundador da Criando Consultoria Ltda. Administrador público formado pela Fundação Getúlio Vargas. Desenvolve seu trabalho com ênfase em planejamento, reorganização administrativa-financeira e captação de recursos.
18h30 Encerramento


Serviço
12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor

Data: 21 de outubro de 2011
Local: Hotel Renaissance
Endereço: Alameda Santos, 2233 – São Paulo/SP

Investimento
R$ 490,00 (até 30/09/2011)
R$ 590,00 (a partir de 01/10/2011)

Informações e inscrições: www.economica.com.br

Credenciamento de jornalistas: imprensa@phcccomunicacao.com.br
Favor enviar nome, veículo, cargo e contatos.

PHCC ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro  |  Assessora de imprensa

12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor será realizado em outubro, em São Paulo

Evento debaterá temas como Direito, auditoria, contabilidade e captação de recursos

A Econômica Desenvolvimento Empresarial – empresa especializada em assessoria de entidades beneficentes e empresas que possuem programas de responsabilidade social, e líder de mercado em seu segmento – realizará em 21 de outubro, em São Paulo, o 12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor.

Direcionado a operadores do Direito, contabilistas, administradores e tesoureiros de organizações não-governamentais, religiosos, políticos, representantes de fundações e de empresas socialmente responsáveis, o Congresso tem por objetivo contribuir para a atualização e o aprimoramento da capacitação profissional da sociedade civil organizada e das empresas socialmente responsáveis, diante das mutações legais, contáveis e de sustentabilidade do Terceiro Setor. Na ocasião, serão debatidos temas como Direito, auditoria, contabilidade e captação de recursos.

O evento contará com renomados profissionais atuantes no Terceiro Setor brasileiro e, entre os nomes já confirmados estão o deputado federal e secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia; a presidente da Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB/SP, Lúcia Bludeni; o advogado especialista em Direito do Terceiro Setor, Marcos Biasioli; e o procurador de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal, José Eduardo Sabo Paes.

A programação completa do Congresso está disponível em www.economica.com.br

Serviço
12º Congresso Brasileiro do Terceiro Setor
Data: 21 de outubro de 2011, das 8h30 às 18h30
Local: Hotel Renaissance – Alameda Santos, 2.233, Jardins, São Paulo/SP
Investimento: R$ 490 por participante.
Para mais informações, entre em contato.

PHCC ASSESSORIA EM COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro | Assessora de imprensa
imprensa@phcccomunicacao.com.br

Últimos dias para se inscrever no Congresso Brasileiro de Terceiro Setor

Encerram-se em 1º de outubro as inscrições para o 10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor. O evento, uma iniciativa pela Econômica Desenvolvimento Empresarial, será realizado em 02 de outubro, no Hotel Renaissance, em São Paulo.

O congresso, que contará com renomados profissionais atuantes no Terceiro Setor brasileiro, é direcionado a operadores do Direito, contabilistas, administradores e tesoureiros de entidades não-governamentais, religiosos, políticos, representantes de fundações e de empresas socialmente responsáveis, tem por finalidade debater as principais nuances e mutações legais, contábeis e gestão do Terceiro Setor, além de estabelecer genuína reflexão sobre os possíveis nichos do mercado, seus riscos e impactos, além de modos de gestão eficiente e casos de sucesso que possibilitaram a autossustentabilidade.

Programação
O programa completo do 10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor pode ser visualizado no site: http://www.economica.com.br/vs2/eventos.asp?id_evento=34


Serviço
10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor
Data: 02 de outubro de 2009, das 9h às 18h
Local: Hotel Renaissance – Alameda Santos, 2.233, Jardins, São Paulo/SP
Investimento: R$ 490 por participante

Para mais informações, entre em contato.


PHCC ASSESSORIA EM COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro | Assessora de imprensa
imprensa@phcccomunicacao.com.br

10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor

10º CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO, CONTABILIDADE
E TESOURARIA DO TERCEIRO SETOR

Evento propõe debate sobre as principais alterações ligadas à gestão do TS

A Econômica Desenvolvimento Empresarial promoverá no dia 02 de outubro, no Hotel Renaissance, em São Paulo, o 10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor.

Muito embora a última crise econômica mundial tenha deixado sequelas em todos os segmentos, ainda há aqueles que conseguem encontrar, em meio às adversidades, novas oportunidades de aprendizado e crescimento, buscando um diferencial que possibilite agregar valor a serviços e produtos. O Terceiro Setor, por sua vez, passa por um quadro de volatilidade legislativa na regulação das certificações e isenções, o que instaura sensação de fragilidade jurídica e de gestão no dia a dia das atividades institucionais.

Nessa toada, o Congresso tem por finalidade debater as principais nuances e mutações legais, contábeis e gestão do Terceiro Setor, além de estabelecer genuína reflexão sobre os possíveis nichos do mercado, seus riscos e impactos, além de modos de gestão eficiente e casos de sucesso que possibilitaram a autossustentabilidade.

O evento, que contará com renomados profissionais atuantes no TS brasileiro, é direcionado a operadores do Direito, contabilistas, administradores e tesoureiros de entidades não-governamentais, religiosos, políticos, representantes de fundações e de empresas socialmente responsáveis.


Programação

A agenda completa do Congresso pode ser visualizada no site: http://www.economica.com.br/vs2/eventos.asp?id_evento=34

Serviço
10º Congresso Brasileiro de Direito, Contabilidade e Tesouraria do Terceiro Setor
Data: 02 de outubro de 2009, das 9h às 18h
Local: Hotel Renaissance – Alameda Santos, 2.233, Jardins, São Paulo/SP
Investimento: R$ 490 por participante

Para mais informações, entre em contato conosco.


PHCC ASSESSORIA EM COMUNICAÇÃO
Paula Craveiro | Assessora de imprensa
imprensa@phcccomunicacao.com.br